Escoliose
11/06/2018
Espondilolistese
23/07/2018

O que é uma hérnia de disco?

A coluna vertebral é constituída por uma série de ossos individuais chamados de vértebras que são sobrepostas umas sobre as outras para formar a coluna vertebral. Entre as vértebras existe um tecido chamado de discos intervertebrais, que atuam como amortecedores. Cada disco tem um centro suave e semelhante a um gel – chamado núcleo pulposo, cercado por uma camada externa dura e fibrosa chamada de ânulo fibroso.

A hérnia de disco ocorre quando a pressão das vértebras acima e abaixo, aumenta a pressão interna do núcleo pulposo e  através de uma parte enfraquecida ou rompida do anel, este núcleo extravasa, o que pode pressionar os nervos perto do disco, resultando em dor.

São mais  frequentes na porção inferior da coluna vertebral (região lombar L4-L5 e L5-S1); no entanto, eles também podem ocorrer na coluna cervical e torácica. A hérnia de disco é uma das causas mais comuns de dor no pescoço, nas costas e / ou nas pernas (ciática).

 Quais são os sintomas de uma hérnia de disco?

Geralmente não produzem nenhum sintoma. Os sintomas de uma hérnia de disco na coluna lombar incluem:

Dor que irradia para as nádegas, pernas e/ou pés – chamada ciática (dor nas costas pode ou não estar presente, também)

  • Formigamento  ou amortecimento nas pernas e/ou nos pés
  • Fraqueza muscular

Os sintomas de uma hérnia de disco no pescoço incluem:

Dor perto ou sobre o ombro

  • Dor que irradia para o ombro, o braço e – às vezes – a mão e os dedos
  • Dor de garganta, especialmente na parte de trás e nos lados do pescoço (a dor pode aumentar ao dobrar ou girar o pescoço)
  •  Espasmo dos músculos do pescoço

Os sintomas de uma hérnia de disco na região intermediária tendem a ser vagos. Pode haver dor na parte superior das costas, parte inferior das costas, abdômen ou pernas, bem como fraqueza ou entorpecimento em uma ou ambas as pernas.

O que causa uma hérnia de disco? Quais fatores de Risco?

Não existe uma causa única de hérnia de disco, e sim um conjunto de fatores que isoladamente ou em conjunto podem contribuir para o enfraquecimento do disco e sua formação. São eles:

  • Estilo de vida, como o uso do tabaco, a falta de exercícios regulares e a nutrição inadequada, contribuem substancialmente para a saúde do disco.
  • À medida que o corpo envelhece, as mudanças bioquímicas naturais fazem com que os discos se desidratem gradualmente, o que pode afetar a força e a resistência do disco. Em outras palavras, o processo de envelhecimento pode tornar seus discos intervertebrais menos capazes de absorver o choque de seus movimentos, que é uma das suas principais funções.
  • A má postura, que combinada com o uso habitual de mecânica corporal incorreta, estressa a coluna lombar e afeta a capacidade normal de suportar o peso corporal.

Como é diagnosticada a hérnia de disco?

O seu médico irá iniciar uma avaliação com exame físico completo e histórico médico, incluindo uma revisão dos sintomas. Pode ser necessário realizar um exame neurológico para testar seus reflexos musculares, sensibilidade e força muscular.

O médico pode usar outras ferramentas diagnósticas para confirmar o diagnóstico e para avaliar melhor a localização e a extensão da herniação. Esses testes podem incluir:

Raios-X – raios-X usam pequenas doses de radiação para produzir imagens do corpo. Um raio X da coluna vertebral pode ser feito para descartar outras causas da dor nas costas ou no pescoço.

  • RNM ou tomografia computadorizada – imagens de ressonância magnética (RNM) e tomografia computadorizada (CT) podem mostrar o estreitamento do canal espinhal causado por uma hérnia. Sendo que ressonância demonstra melhor as chamadas partes moles  como o disco intervertebral
  • EMG – Um eletromiografia (EMG) envolve colocar pequenas agulhas em vários músculos e medir a atividade elétrica. Pode ajudar a determinar qual raiz ou raízes nervosas estão sendo afetadas pela hérnia do disco.

Como se trata?

Tratamento não cirúrgico da Hernia do Disco Lombar

Após a lesão inicial, o médico pode recomendar uso de gelo e medicamentos.

Durante as primeiras 24 a 48 horas, a terapia fria ajuda a reduzir o inchaço, o espasmo muscular e a dor, reduzindo o fluxo sanguíneo.  Geralmente, após as primeiras 48 horas, a terapia de calor pode ser aplicada. O calor aumenta o fluxo sanguíneo para aquecer e relaxar os tecidos moles.

Os medicamentos podem incluir uso de antiinflamatório para reduzir o edema local, um relaxante muscular para calmar o espasmo e um analgésico para aliviar a dor intensa mas de curta duração (dor aguda). Discuta o uso de medicações com o seu médico primeiro.

Injeção / infiltração espinhal

Se a dor nas pernas é grave, ou a fração das pernas está em desenvolvimento, o médico pode prescrever uma injeção epidural/perirradicular/bloqueio radicular. Uma injeção de esteróides epidural coloca medicação anti-inflamatória no espaço perto dos nervos afetados em sua coluna lombar.

Fisioterapia

O objetivo da terapia física é melhorar a força, a flexibilidade e a resistência do CORE para permitir que você se retome suas atividades normais. Inclui uma combinação de tratamentos para diminuir a dor e aumentar a flexibilidade. Terapia de gelo e calor, massagem suave, alongamento e tração pélvica são alguns exemplos, mas seu fisioterapeuta trabalhará com você para desenvolver o melhor plano de tratamento para sua dor e outros sintomas.

A maioria dos pacientes têm seus sintomas aliviados com 4 a 6 semanas de tratamento adequado.

Tratamento cirúrgico da hérnia lombar

A cirurgia está indicada nos casos que não respondem ao tratamento conservador, cujos sintomas pioram progressivamente ou que experimentam declínio neurológico progressivo. Pacientes com dor constante, debilidade das pernas ou a perda de função, requerem uma avaliação mais aprofundada.

Raramente, uma hérnia lombar causa incontinência intestinal, de bexiga ou entorpecimento na região da virilha ou genital, o que requer atenção médica imediata.

Para aliviar a compressão do nervo e a dor nas pernas, a cirurgia geralmente envolve uma discectomia (remoção de todo ou parte do disco intervertebral).

Além disso, o cirurgião pode precisar acessar a hérnia de disco, removendo uma porção do osso que cobre o nervo. Este procedimento é chamado de laminotomia.

Felizmente, esses procedimentos podem ser feitos com técnicas minimamente invasivas. A cirurgia minimamente invasiva não requer grandes incisões, mas usa pequenos cortes e pequenos instrumentos e dispositivos especializados, como um microscópio e endoscópio durante a operação.

 

Link vídeo: https://www.spine-health.com/video/lumbar-herniated-disc-video

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *